Retrospectiva do Cinema Brasileiro 2010

Isso é mais do que qualquer coisa um serviço de utilidade pública, especialmente pro pessoal que tem a péssima mania de achar que a grama do vizinho hollywoodiano, europeu ou inglês, até mesmo argentino, é mais verde: o Cine SESC, uma das salas mais gostosas e interessantes na cidade de São Paulo está, até o final do mês, um projeto chamado... bom, Retrospectiva do Cinema Brasileiro. Todo ano eles fazem isso, assim como no primeiro semestre rola aquela eleição para os melhores filmes do ano anterior e acontece uma mini mostra, de coisa de um mês. E o melhor: tudo a módicos R$ 4,00 - numa cidade onde um cinema que não tem nada de mais com o Bristol cobra algo em torno de R$ 20.

Fiquei louco quando vi, porque eu ia/vou poder sanar algumas deficiências do ano e da vida. Reflexões de um Liquidificador, filme que me lembrou bastante o ótimo Estômago (2008), foi o primeiro a sair do caminho, no sábado, às 2 da tarde, com o cinema vazio, vazio - e um foco de lascar ("Acorda, projetista!"). E mesmo quem torce o nariz pode ir ver "na marra", depois culpa algum amigo mais nerd e pensa que foram só os tais R$ 4,00, que os flanelinhas perto do Mackenzie acham justo por dois dias  parando o carro pra eles "cuidarem". Háh! Mas o legal foi que eles tinham um livretinho mega bem feito, com sinopses e levantamentos interessantes de todos os filmes, o que é ainda melhor quando se está na companhia de alguém que efetivamente estuda e entende de cinema, especialmente o brasileiro, e pode te dar várias dicas do que assistir. Muito, mas MUITO melhor do que qualquer livretinho de Cinemark e mesmo do Espaço Unibanco. E de graça. E tem gente que nem fica sabendo. Ou se fica torce o nariz porque parece minha mãe que só de ouvir falar em cinema brasileiro pensa que a coisa vai ser ruim. Ela achou, por exemplo, que Cidade de Deus  (2002) não prestava porque, entre outras coisas irrelevantes e vergonhosas, se falava palavrão demais no filme. Falou isso pra mim, que uso 'porra' como vírgula e 'caralho' é vocativo.

Daí que, além de querer ver Tropa de Elite 2 de novo, já tinha metido na cabeça que ia criar vergonha na cara e encarar também As Melhores Coisas do Mundo, pelo menos. Já foi pro saco, de novo, e também por causa do Corinthians no domingo - e eu sabia que não ia valer a pena. Mas daí tem um Do Começo ao Fim na quarta-feira, dia 08, às 22h, ou um Antes que o Mundo Acabe dia 13, segunda-feira, às 20h. Que tal Insolação, dia 18, sábado, às 16h? Os horários e a disponibilidade foi bastante afetada por motivos ótimos, mas ainda assim tem espaço pra coisa boa. Claro que as bombas marcam presença, afinal de contas temos Xuxa e o Mistério da Feiurinha, mas é raridade, ainda mais se a gente considerar algumas coisas do naipe de Os Vampiros que se Mordam e toda a leva de fora que vem, de baciada, e ficam semanas intermináveis em cartaz, especialmente cruel pra quem é professor de adolescentes e pré-monstros. Quem reclamar muito de Segurança Nacional deveria pensar por 5 segundos e fazer uma lista de filmes de ação notoriamente ruins que são "aclamados" pelo povão.

O negócio é que eu fico meio inconformado comigo mesmo e com muita gente não vai ao cinema ver filme nacional (eu mesmo vi quase todos em DVD ou no computador), mais ainda com quem nem mesmo vê os tupiniquins, seja como for. Mas essa barbada do Cine SESC não dá pra perder, pelo menos um filme dá pra ir ver - tem algumas coisas interessantes mesmo entre o Natal e o Ano Novo, com uma São Paulo já esvaziando. E um filme nacional e BOM!

Fica aí a dica. Quem precisar ou quiser de companhia... eu sou facinho, nunca escondi isso. Até pago a pipoca.
1 Response
  1. nossa, quero ver todos! especialmente o "Reflexões de um Liquidificador".